Caros Associados, Promotores, Clubes e Atletas,

É com enorme orgulho e sentido de responsabilidade que me dirijo a todos hoje! Foi no dia 21 de Maio 2019 que foram empossados os novos órgãos sociais e desde esse dia que algumas situações alheias à nossa vontade têm dificultado o nosso início de atividade na Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos. Nesta altura todos os problemas se encontram resolvidos e assim estamos em condições de começar a desenvolver os nossos projetos. Além da responsabilidade de cumprir com o projeto apresentado e integrar os contributos de todos, temos ainda o dever de olhar para o passado e daí tirar as melhores lições, pois só conhecendo e respeitando o passado se pode gerir o presente e projetar o futuro.

A Lei de Bases do Sistema Desportivo, Lei 1/90 de 13 Janeiro, estabelece o quadro geral do Sistema Desportivo e situa o desporto como fator cultural indispensável na formação plena da pessoa humana e no desenvolvimento da sociedade.

No seu artº 2º encontramos alguns princípios fundamentais dos quais gostava de realçar alguns pontos que pensamos ser de maior importância neste momento: O reconhecimento do papel essencial dos clubes e das suas associações e federações e o fomento do associativismo desportivo, o aperfeiçoamento e desenvolvimento dos níveis de formação dos diversos agentes desportivos, a valência educativa e cultural do desporto e a sua projeção nas políticas de saúde e de juventude.

O meu antecessor e sua equipa deixaram-nos um legado de muita dinâmica, que nos empurram para patamares de exigência bem elevados, os quais teremos de superar!
A nossa primeira meta será criar na Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos mais condições para os seus associados/atletas e trazer a todos os Promotores Desportivos mais condições para desenvolverem esta modalidade. Queremos criar bases no desporto de formação e continuar o trabalho realizado da Liga OCR Portugal, tornando uma liga mais competitiva e cativar a criação de novos clubes.

Num trabalho conjunto com os Promotores Desportivos, temos como objetivo desenvolver a vertente competitiva e, por isso, temos no nosso projeto a criação de duas provas novas, acreditamos que brevemente estaremos em condições de fazer a sua  apresentação. Neste momento, no que diz respeito às competições, queremos que o foco esteja todo na Liga OCR Portugal.

De referenciar que é objetivo desta Direção ter uma modalidade para todos, neste sentido queremos trazer o máximo de Promotores Desportivos como parceiros da Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos.

Sendo o tema da Liga OCR Portugal, aquele que a maioria dos atletas esperam ter novidades, quero-vos transmitir alguns dos nossos principais objetivos a realizar em 2020:

  • Aumentar o número de Promotores Desportivos nas etapas da Liga;
  • Diferenciar as provas da Liga conforme o seu grau de qualidade organizativo, criando 3 níveis, onde vamos atribuir uma pontuação diferente aos atletas conforme o nível das provas;
  • Apresentar o calendário de provas da Liga no início do mês de dezembro referente ao ano seguinte, permitindo assim um melhor planeamento da época;
  • Em 2020 todas as provas da Liga OCR Portugal são obrigadas a que a 1ª vaga de partida seja exclusiva para atletas que estão inscritos na Liga.

Na nossa candidatura escolhemos o nome OCR PARA TODOS para ser o pilar dos nossos objetivos, queremos criar condições para que esta modalidade chegue a vários segmentos e torná-la uma verdadeira modalidade de Desporto Para Todos

O nosso projeto visa, em primeiro lugar, criar bases organizacionais na Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos, com vista a um reconhecimento de modalidade de OCR pelo Instituto Português do Desporto e Juventude. Dedicar uma atenção especial ao desporto adaptado e desporto de Formação, desenvolvendo métodos especiais para a prática de desporto destes atletas em colaboração com os clubes e Promotores Desportivos. Defender o património da Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos e negociar com novos parceiros, com vista a criar condições financeiras sustentáveis para esta modalidade crescer cada vez mais, realizar várias auditorias, apresentar contas, credibilizar a confiança dos colaboradores e também propor a alteração dos Estatutos com vista a termos uma Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos estruturalmente mais organizada.

Para concretizar estes objetivos pretendemos reformular toda a atuação da Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos, criando comissões em varias áreas, obrigando a criação de Programas desenvolvidos mas, sobretudo, teremos de apostar fortemente no estabelecimento de robustas parcerias.

Estamos certos dos desafios destes objetivos e que é necessário o apoio de todos. Por isso estamos de portas abertas e gostaríamos de obter o vosso contributo!

Um bem-haja a todos!

O Presidente da Associação Portuguesa de Corridas de Obstáculos.

Carlos César Araújo